terça-feira, 19 de setembro de 2017

Esteio: o clíck indiscreto do nosso dia-a-dia

As imagens falam por si só.

Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, na Avenida Padre Claret, em setembro de 2017, na Zona Central de Esteio. 

Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, na Avenida Padre Claret, em setembro de 2017, na Zona Central de Esteio. 

Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, na Avenida Padre Claret, em setembro de 2017, na Zona Central de Esteio. 

Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, na Avenida Padre Claret, em setembro de 2017, na Zona Central de Esteio. 

Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, na Avenida Padre Claret, em setembro de 2017, na Zona Central de Esteio. 

Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, na Avenida Padre Claret, em setembro de 2017, na Zona Central de Esteio.

Sem comentário. 
E precisa?


Bueiros entupidos, quebrados, sem tampa e sem manutenção em Esteio

É o clíck indiscreto NEGATIVO do nosso dia-a-dia

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?


Em Esteio muitos bueiros estão entupidos, quebrados, sem tampa e sem manutenção. A prefeitura, através da secretaria municipal de obras e serviços urbanos, deveria evitar ou resolver o problema.


O descarte irregular de lixo em Esteio ainda é uma das principais causas dos bueiros entupidos. Mas o lixo não é o único responsável por este problema sozinho. Existe a falta de manutenção, limpeza e o descaso, entre outras atitudes que a secretaria municipal de obras poderia colabora e não evita o problema que continua expondo a nossa comunidade aos riscos de muitos bueiros entupidos.


Evitar o descarte de lixo na via pública e o entupimento dos bueiros parece simples, mas depende de ações do poder público e da população. Mas é necessário que o executivo inicie campanhas destinadas a mudança de comportamento. A simples mudança de hábito dos esteienses poderá eliminar o descarte irregular de lixo, um dos causadores de entupimentos de bocas de lobo e bueiros que causam alagamentos no verão, contribuem para enchentes no inverno, além da proliferação de doenças o ano todo.  


O lixo jogado na via pública geralmente é o responsável pelos focos de alagamentos, impedindo o escoamento da água pelas galerias subterrâneas que transbordam e causam transtornos para a população.


A educação do povo, principalmente das crianças em idade escolar, através de campanhas publicitárias é uma tarefa que pode resolver a maior parte dos problemas a curto, médio e longo prazo. É uma atitude fácil e simples que pode começar pela rede escolar, empresas e residências, fazendo toda a diferença.


Os bueiros e galerias pluviais fazem parte do sistema da rede de esgoto que está sob a responsabilidade da prefeitura de Esteio, através da secretaria municipal de obras, que deveria realizar inspeções periódicas, manutenção, limpeza e fiscalização, resolvendo todos os problemas com a maior rapidez possível.


Considerando à falta de educação e conscientização de muitos esteienses sobre os malefícios causado com o excesso de lixo e o acúmulo de detritos na via pública, a fiscalização da prefeitura deveria estabelecer ações contingenciais em locais propícios onde ocorrem estes problemas, bem como ações de prevenção por meio  de educação ambiental nestas áreas que são utilizadas por alguns irresponsáveis. 

Além de alguns serviços, "rápidos e mal feitos" executados pela municipalidade  é importante a conscientização da população quanto a disposição inadequada de lixo nas ruas, calçadas e terrenos baldios, principalmente em locais onde águas torrenciais podem transportar o lixo até o Rio dos Sinos, principalmente através dos arroios Esteio e Sapucaia. 



A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?


A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?

A grande quantidade de lixo jogado em algumas ruas e o descaso com bueiros, galerias e bocas de lobo preocupa a população. Imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, no Município de Esteio.  Até quando?


As imagens falam por si só. 



Lixo e animais mortos continuam sendo descartados na Avenida Nações Unidas em Esteio

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só.  

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só.  

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só.  

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

 O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

 O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

 O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 

O problema do descarte clandestino de lixo na Avenida Nações Unidas continua. A imagem capturada pelas lentes do clíck indiscreto, em setembro de 2017, entre as ruas Santa Rita de Cássia e Rio Pardo, em Esteio. Sem fiscalização a foto fala por si só. 


Sem comentário. 
E precisa?